Notícias

FEE | EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS

No âmbito do assunto supra referido e conforme comunicado recebido do Ministério da Economia, informa-se que está aberto o concurso «AVISO 25 – EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS», que prevê o financiamento de medidas que promovam a eficiência energética identificadas no artigo 4.º do Regulamento de Gestão do Fundo para a Eficiência Energética (FEE), aprovado pela Portaria n.º 26/2011, de 10 de janeiro.

Esta iniciativa destina-se a dois tipos de beneficiários: pessoas singulares proprietárias de edifícios de habitação existentes e pessoas coletivas de direito privado, proprietárias de edifícios de serviços. São excluídos os edifícios novos, os devolutos e as entidades com atividade económica associada a uma CAE de agricultura, indústria extrativa ou indústria transformadora.

Para mais informação, sugere-se a consulta do site da DGAE, em http://www.dgae.gov.pt.

CONTAMINAÇÃO CRUZADA

Contaminação cruzada: o que é e como evitar

Quem está habituado a cozinhar sabe que todo o cuidado é pouco no que se refere à preparação dos alimentos ainda crus. Saiba o que é a contaminação cruzada.

Descubra como pode evitar alguns problemas de saúde

Talvez não tenha consciência, mas as doenças transmitidas por alimentos afetam 1 em cada 3 pessoas anualmente. Muitos destes casos têm origem em casa dos consumidores e são apenas esporádicos e de curta duração, pelo que muitas pessoas não se dirigem sequer ao médico. Ora, uma das principais culpadas destas doenças é precisamente a contaminação cruzada, cujos principais atores são os alimentos que diariamente prepara na sua cozinha.

A verdade é que a cozinha é uma das divisões mais contaminadas no que se refere as bactérias, pelo que todo o cuidado é pouco. Conheça agora o tema de A a Z e descubra como pode evitar a contaminação cruzada no seu dia-a-dia.

TUDO SOBRE A CONTAMINAÇÃO CRUZADA

A contaminação cruzada resulta da transferência direta ou indireta de microrganismos de um produto contaminado para outro (à partida não contaminado). Embora o mais comum seja a contaminação cruzada entre alimentos, esta pode acontecer também entre medicamentos, objetos do dia-a-dia ou, até mesmo, entre materiais hospitalares.

Para evitar qualquer tipo de contaminaçãoos alimentos devem ser manipulados e cozinhados de forma cuidadosa e adequada, de modo a que o seu consumo seja totalmente seguro. Só assim garante que a bactérias de um produto não passam para o outro, estejam eles cozinhados ou não.

Posto isto, existem dois tipos de contaminação cruzada:

  • Direta: ocorre quando os alimentos se misturam e um deles contamina o outro. Pode acontecer entre alimentos crus ou alimentos crus e cozinhados (sendo que os primeiros contaminam os segundos);
  • Indireta: ocorre quando os utensílios utilizados na preparação de um alimento não são lavados antes de serem utilizados noutro alimento. Por exemplo, se cortar carne e, de seguida, utilizar a mesma faca para legumes.

COMO EVITAR A CONTAMINAÇÃO CRUZADA

Se quer proteger a sua saúde e evitar problemas como intoxicações alimentares, gastroenterites e infeções, é importante que tenha o máximo cuidado quando cozinha e manuseia comida. Assim, existe um conjunto de práticas que farão com que a batalha contra a contaminação cruzada seja mais facilmente ganha por si:

  • Lave bem as mãos antes de manusear qualquer tipo de alimento;
  • Separe peixe e carne crus dos restantes alimentos;
  • Não corte os alimentos na mesma tábua;
  • Utilize facas distintas na preparação dos alimentos ou lave-as entre utilizações;
  • Escolha produtos de limpeza adequados;
  • Armazene adequadamente os refrigerados;
  • Não misture alimentos crus e alimentos cozinhados;
  • Cozinhe os alimentos a uma temperatura adequada (a partir de cerca dos 70 graus as bactérias morrem);
  • Evite que a água que lava qualquer alimento entre em contacto com outro.

Fonte: www.e-konomista.pt